Pular para o conteúdo

Missionária e diácono entre mortos em ataque por supremacista branco nos EUA

Um atentado realizado em um mercado na cidade de Buffalo, ao norte do estado de Nova Iorque, deixou 10 pessoas mortas e 13 feridas neste sábado (14). O ataque foi realizado por um jovem de 18 anos que o transmitiu online através do Twitch e deixou um manifesto de 106 páginas onde se declara um supremacista branco. E entre as vítimas fatais estavam Pearl Young, missionária, e Heyward Patterson, diácono, ambos negros.

Ela tinha 77 anos de idade e tinha um depósito no Central Park da cidade de Buffalo, de onde coordenava a distribuição de alimentos para necessitados todos os sábados. Além disso, trabalhava como professora substituta. “Você não espera isso acontecer quando sua mãe vai ao mercado,” disse Pamela Pritchett, filha da vítima.

Já Patterson (68 anos), era motorista e diácono da igreja do pastor James Giles, que trabalha para combater a violência entre a juventude há 28 anos. Ele deixa uma esposa e uma filha.

O incidente aconteceu às 2:30 PM, hora local, no mercado Tops, localizado em um bairro de maioria afro-americana. Após atirar contra clientes e o segurança do mercado, o terrorista doméstico se ajoelhou e colocou a arma no pescoço, indicando que tiraria a própria vida, mas a polícia ordenou que ele se entregasse. Ele foi então preso.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, definiu o massacre como “um ato de terrorismo interno”. E a governadora de Nova York, Kathy Hochul, se dirigiu ao local para prestar solidariedade.


Marcações:

Deixe o seu comentário Cancelar resposta

Sair da versão mobile