Início » O que a Bíblia fala sobre produtividade?

O que a Bíblia fala sobre produtividade?

Quando escutamos a palavra ‘produtividade’ muitos de nós pensamos em ‘fazer mais com menos’. O motivo é que a produtividade é um conceito econômico que indica a relação entre os produtos de um sistema e os recursos utilizados no mesmo. Quando mais se obtenha e menor seja o investimento, mais é produtivo um sistema.

Entretanto, é um erro pensar em produtividade pessoal de maneira tão simplista. Especialmente a produtividade pessoal cristã. Os seres humanos não somos um monte de robôs desenhados para obter o maior número de resultados no menor tempo possível. Você e eu fomos não fomos desenhados para a produção, mas para a comunhão.

Então. O que é a produtividade pessoal? Diferentes especialistas dão respostas diferentes. Considerando uma cosmovisão bíblica, uma das explicações mais úteis é a do escritor Tim Challies: “A produtividade consiste em administrar de maneira eficiente aos seus dons, talento, tempo, energia e entusiasmo para o bem das outras pessoas e para a glória de Deus.” A produtividade é utilizar os recursos que temos da melhor forma que podemos.

Quando nós cristãos falamos de produtividade, não podemos deixar de pensar nos Provérbios. E faz todo sentido. Neste livro da Bíblia encontramos muitíssima sabedoria sobre como viver para a glória de Deus, somos exortados a trabalhar duro, e encontramos admoestação para o preguiçoso. Mas erramos se pensamos que Provérbios é o único lugar das Escrituras que fala sobre a produtividade. Além do mais, se a produtividade cristã se trata de administrar bem a todos os nossos recursos – a toda a nossa vida – da melhor maneira possível, então cada passagem que jogue luz na forma em que devemos viver estará falando de nossa produtividade.

Por esse motivo, a Bíblia fala muitas coisas sobre este tema. Aqui estão três delas:

1) A Bíblia diz que o alvo da produtividade é nosso amor a Deus e ao próximo

Um deles, especialista na lei, tentou apanhá-lo numa armadilha com a seguinte pergunta: “Mestre, qual é o mandamento mais importante da lei de Moisés?”. Jesus respondeu: “‘Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de toda a sua mente’. Este é o primeiro e o maior mandamento. O segundo é igualmente importante: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Toda a lei e todas as exigências dos profetas se baseiam nesses dois mandamentos”. Mateus 22:35-40

No início, dissemos que produtividade é utilizar os recursos que temos da melhor forma que podemos. Mas, como sabemos qual é a melhor maneira de utilizar os talentos, o tempo e a energia que Deus nos concedeu?

No mundo da produtividade pessoal secular é um mundo centrado em si mesmo. A ideia é de cumprir os teus objetivos para obter satisfação. Mas os cristãos sabemos que a verdadeira satisfação não se encontra em cumprir as nossas próprias metas, mas em cumprir a vontade do Senhor. Além do mais, foi Ele quem nos faz. Quem é melhor que Deus para dizer o que é melhor para nós?

Jesus resumiu toda a lei em dois mandamentos: amar a Deus e amar aos outros. Estes mandamentos são a fonte da verdadeira produtividade cristã.

Deus nos concedeu tempo, energia, talento, ideias e mais, tudo para fazer-nos conhecer a Sua glória e para que sirvamos ao nosso próximo. A produtividade cristã é buscar sabedoria diariamente para aproveitar ao máximo a todos estes recursos e viver conforme o propósito para o qual fomos desenhados.

2) A Bíblia diz que temos tudo o que precisamos para fazer o que fomos chamados para fazer

“Pois somos obra-prima de Deus, criados em Cristo Jesus a fim de realizar as boas obras que ele de antemão planejou para nós.” Efésios 2:10

Se a produtividade é buscar sabedoria para aproveitar ao máximo aos recursos que temos para a glória de Deus e para o bem dos demais, a produtividade é um chamado para todos.

A produtividade não é só para um super executivo com 5 reuniões diárias ou para o estudante que não sabe como organizar os seus projetos da universidade. A produtividade com certeza é pra eles, mas também é para a mãe de 3 crianças que vive um dia de cada vez, para a pessoa com uma doença crônica que quase não consegue levantar da cama, e para o faxineiro que está limpando o mesmo edifício por 3 décadas.

É claro que a vida produtiva não vai parecer igual para todo mundo. Deus concedeu distintas forças e militações a cada um de nós. E isso está bem. Ainda que todos tenhamos a mesma missão – fazer discípulos, amando a Deus e amando aos outros – não a cumpriremos da mesma maneira.

Deus preparou obras diferentes pra cada um de nós, e Ele nos dá o que precisamos para completar estas taredas. Não revemos olhar os recursos que o Senhor deu ao nosso vizinho com receio. Devemos ser agradecidos pelo que Deus confiou a nós e buscar fazer o melhor que podemos com o que temos. Seja no muito ou seja no pouco, isso é um presente do Senhor, para a Sua glória e para o bem dos demais.

3) A Bíblia diz que a produtividade tem a ver com a fidelidade, não com o ‘sucesso’

“O senhor disse: ‘Muito bem, meu servo bom e fiel. Você foi fiel na administração dessa quantia pequena, e agora lhe darei muitas outras responsabilidades. Venha celebrar comigo’. Mateus 25:21

Neste mundo caído, ainda que façamos o nosso maior esforço para utilizar os nossos recursos para a glória de Deus e para o bem de nosso próximo, haverá ocasiões em que as coisas não vão sair como esperamos. Talvez aquele missionário que trabalhou arduamente durante décadas nunca viu alguém se converter diante dele. Talvez a mãe que instruiu fielmente aos seus filhos termina com o coração quebrado ao ver que eles desperdiçam suas vidas em coisas vãs. Pode ser que um gerente faça o seu trabalho com excelência todos os dias e nunca seja reconhecido.

Aos olhos dos outros, estas pessoas podem parecer um completo fracasso. Ainda assim, aos olhos do Senhor, as suas vidas de fidelidade são dignas de recompensa. Deus não nos chama para ter sucesso segundo os padrões humanos, Ele nos chama a sermos fieis.

A produtividade bíblica não se mede pela quantidade de dinheiro no banco, pelos títulos acadêmicos, ou pelos filhos comportados. A produtividade bíblicar não que lucrar, mas amar. Pode ser que nossos esforços deem muito fruto, mas também pode ser que nunca vejamos este fruto. Não nos preocupemos com isso. De qualquer forma, nosso trabalho para a glória de Deus e para o bem dos demais nunca é em vão (1 Co 15.58). O Senhor olha para cada um de nossos esforços, ainda que passem desapercebidos pelos demais.

Produtividade em Cristo

Deus se importa com a maneira pela qual usamos o nosso tempo e o resto de nossos recursos. Quando desperdiçamos o que temos, não estamos desperdiçando algo que é nosso. Estamos desperdiçando tempo, energia, dinheiro e habilidades que pertencem a Deus.

Nossa caminhada pela produtividade será, é claro, imperfeita. Mas isso não deve nos desanimar. Os cristãos podem buscar agradar a Deus com tudo o que temos com toda a confiança. Pois Jesus viveu uma vida perfeitamente produtiva em nosso lugar e morreu para pagar pela culpa que nos acusa quando fazemos mal uso daquilo que Deus nos confiou. Sigamos em direção a meta cumprindo o nosso chamado, confiando que – em Jesus – escutaremos ‘meu servo bom e fiel’ no final da carreira.


Texto de Ana Ávila para o Coalición por el Evangelio. Ela é Química Bióloga Clínica e escritora de um livro sobre produtividade. Você pode encontrar ela no Twitter e no YouTube. Traduzido por Rilson Guedes para o Narniano.


Marcações: