Início » O refúgio secreto em um campo de concentração nazista

O refúgio secreto em um campo de concentração nazista

No livro The hiding place (O refúgio secreto), Corrie ten Boom escreve sobre a licão de gratidão evangélica que ela e sua irmã Betsie aprenderam quando estavam na fila para a inspeção médica semanal em um campo de concentração nazista:

“Eu tinha lido milhares de vezes a história da prisão de Jesus – como os soldados o esbofetearam, riram dele, chicotearam-no. Agora esses acontecimentos tinham rostos e vozes. 

A sexta-feira era o dia da recorrente humilhação da inspeção médica (…) Nuas, tínhamos de nos manter aprumadas com as mãos uma de cada lado, enquanto passávamos lentamente por um grupo de guardas com largos sorrisos (…). 

Mas foi em uma dessas manhãs, enquanto esperávamos e tremíamos de frio no corredor, que mais uma página da Bíblia ganhou vida para mim. 

Ele estava pendurado na cruz. 

Eu não tinha entendido – eu não tinha pensado. (…) As pinturas, os crucifixos esculpidos mostravam pelo menos um pedaço de pano. Mas isso – de repente percebi – foi por respeito e por reverência de parte do artista. Mas, ah! – quando o fato realmente aconteceu, naquela outra manhã de sexta-feira – não houve nenhuma reverência. Não houve mais reverência do que a que agora eu via nos rostos ao nosso redor. 

Inclinei-me na direção de Betsie, a minha frente na fila. Suas omoplatas, angulosas e delgadas, se destacavam debaixo de sua pele com manchas azuladas. 

– Betsie, eles tiraram as roupas dele também. 

Ouvi um pequeno suspiro a minha frente: 

– Ah, Corrie! E eu nunca agradeci a ele.”

Durante a Segunda Guerra Mundial, a família das duas havía dado abrigo a vários judeus e outras minorias perseguidas pelos nazistas em sua casa na Holanda. Mas a polícia secreta descobriu o local em 1944, e as mandou para um campo de concentração. Lá, Betsie morreu, e Corrie sobreviveu. E passou o resto de sua vida pregando sobre o amor de Cristo e o perdão aos inimigos.

Hoje, a casa da família é um museu e pode ser visitado na cidade de Haarlem, na Holanda.
 

Por Rilson Guedes, com trecho do livro The Hiding Place (O refúgio secreto), escrito por Corrie ten Boom.