Início » O imperador Dom Pedro II e seu amor pela Bíblia

O imperador Dom Pedro II e seu amor pela Bíblia

O ex-imperador brasileiro Dom Pedro II é conhecido por diversos de seus feitos, como o apoio a abolição da escravatura, a participação brasileira na Guerra do Paraguai e o fim de seu reinado por meio do golpe republicano. Mas um dos fatos menos conhecidos de seu período foi o seu amor pela Bíblia.

Fluente em diversas línguas, inclusive russo, latim, alemão, árabe e hebraico. Ele muitas vezes se sentava para traduzir livros bíblicos desde o original e traduziu trechos bíblicos dos Salmos, de Isaías, Jeremias, Gênesis e Ruth. Além disso, aproveitava suas viagens para examinar lugares históricos mencionados na Bíblia, mas lamentava-se amargamente de não ter, naquele preciso momento, o texto para traduzir ou ler determinadas passagens.

O imperador católico e os evangélicos

Dom Pedro II foi cuidado por uma aia que o educou segundo princípios cristãos, devido a morte prematura de sua mãe. Ela teria organizado um pequeno catecismo com 61 questões respondidas pela Bíblia e teria ensinado ao menino. O que ajuda a entender sua defesa da liberdade religiosa, mesmo sendo católico num país majoritamente católico.

Já na sua fase adulta, ele conheceu o missionário escocês Robert Kelly, que estava fazendo a obra no Brasil e havia fundado duas congregações: a Igreja Evangélica Fluminense, no Rio de Janeiro e a Igreja Evangélica Pernambucana, no Recife. Esta amizade surgiu por meio de conversas sobre as viagens deles para Palestina e contribuíram para a amplicação da liberdade religiosa no Brasil, segundo relatado no livro ‘Reforma e Reformadores’.

Também se conta que, durante uma visita a Nova Iorque em 1876, o imperador participou de diversos cultos e encontros com evangélicos. Na noite de Páscoa, ele atendeu o culto do pregador avivalista Dwight Moody, escritor de livros como ‘O que devo fazer para ser salvo?’. O pregador reconheceu a Dom Pedro entre os ouvintes já que a visita do imperador havia sido divulgada pela cidade.

Moody estava pregando sobre o tema “Que farei então de Jesus, chamado Cristo?” (Mt 27.22), baseado na pergunta de Pilatos, quando se virou para o público e incisivamente falou “O que você vai fazer com Jesus? O que você fará com Jesus? Um imperador não pode comprar o céu, mas ele pode tê-lo como um dom gratuito”. E neste mesmo momento fez uma pausa, a qual Dom Pedro II respondeu curvando a cabeça reverentemente, concordando com o pregador.

No final, o Imperador D. Pedro II foi um devoto cristão e um profundo crítico da Bíblia e se atribui a ele a seguinte citação: “Eu amo a Bíblia, eu leio-a todos os dias e, quanto mais a leio tanto mais a amo. Há alguns que não gostam da Bíblia. Eu não os entendo, não compreendo tais pessoas, mas, eu a amo, amo a sua simplicidade e amo as suas repetições e reiterações da verdade. Como disse, eu leio-a quotidianamente e gosto dela cada vez mais.”


Com informações da Ultimato e das publicações acadêmicas de Phil Roberts e Reuven Faingold. Além do livro ‘Reforma e Reformadores’.


Marcações: