Pular para o conteúdo

C. S. Lewis e a defesa da democracia

A democracia é um sistema de governo baseado na participação popular através do sufrágio (votação) universal. Sua ampla aceitação no mundo moderno pode ser notada no famoso lema: “A voz do povo é a voz de Deus.” O amor pela democracia, como nos lembra David Koysis, pode se tornar uma idolatria, onde a democracia passe a ser mais que uma forma de governo, mas também uma estrutura ideológica que domine o nosso pensamento político.

Mas, para C. S. Lewis, o ponto forte da democracia não estava na ideia de que a voz do povo era infalível, ou que o ser humano poderia por si mesmo criar o céu na terra. Mas exatamente o contrário.

“Eu sou democrata porque acredito que nenhum homem ou grupo de homens é bom o suficiente para lhe ser confiado poder absoluto sobre os outros. E, quanto mais altas as pretensões de tal poder, mais perigoso eu o considero, tanto para os governantes quanto para os súditos.”

C. S. Lewis em Sobre histórias

Para C. S. Lewis, o ser humano é universalmente tendencioso para o mal. A onipresença do pecado não permite que confiemos as grandes decisões para apenas uma pessoa ou apenas um grupo de pessoas. Portanto, quando mais distribuído o poder, menor a capacidade do mal de causar um estrago gigantesco nas sociedades. Como aconteceu diversas vezes na história sob regimes totalitários.

“É possível ser democrata por dois motivos opostos. Você pode pensar que todos os homens são tão bons que merecem participar do governo, e tão sábios, que a comunidade necessita de seus conselhos. Em minha opinião, essa é a falsa e romântica doutrina da democracia. Por outro lado, você pode acreditar que os homens caídos são tão perversos, que nenhum deles pode receber poder desmedido sobre seus companheiros. Parece-me ser essa a verdadeira base da democracia.”

C. S. Lewis em Cristianismo puro e simples

Por isso, ao votar, lembremos que nenhum ser humano pode reproduzir o Reino dos céus na Terra. Todos, independentemente de Partido, são homens falhos que inevitavelmente falharão. E até mesmo os que se escondem por trás da defesa da democracia podem estar usando a democracia como desculpa para fazer o mal. Como C. S. Lewis nos lembra em Cartas de um diabo ao seu aprendiz.

Você conhecia a posição de C. S. Lewis sobre a democracia? Qual a sua opinião?

Deixe o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: